Comitê da Cultura de Paz

138º Fórum do Comitê da Cultura de Paz e Não Violência – Objeção de Consciência
Sobreviventes da Rosa Branca

Sobreviventes da Rosa Branca

1943

Alemanha: cinco universitários e um professor de filosofia da Universidade de Munique são julgados e executados pelo Tribunal do Povo por representarem uma ameaça ao Nacional-Socialismo. Seu crime consistiu em denunciar as arbitrariedades da ditadura nazista por meio da redação e distribuição de 6 panfletos que convocavam a camada intelectual alemã à resistência pacífica. Em pouco mais de um ano de atividade e graças a uma rede de contatos, o grupo conseguiu reunir material para reproduzir os panfletos e espalhá-los em diversas cidades alemãs e austríacas, além de pichar palavras de ordem em muros e fachadas em Munique.

65 anos depois, o documentário Os resistentes: testemunhas da Rosa Branca, de Katrin Seybold, assume a delicada tarefa de compor um mosaico sobre as ações e os membros da Rosa Branca a partir de fragmentos de entrevistas de 14 testemunhas. Essas testemunhas (amigos, familiares e apoiadores da resistência) relatam sobre os eventos históricos sob suas próprias perspectivas e apresentam os membros do núcleo do grupo como pessoas comuns dotadas de uma forte consciência de liberdade e responsabilidade em lugar de uma imagem heroica e mítica. Ao dedicar 10 anos de trabalho a coletar os testemunhos e reunir fotos e documentos que se intercalam à força da face madura das testemunhas, Seybold oferece um registro inédito sobre a resistência alemã e evita que suas últimas vozes partam sem que sejam ouvidas.

Tradução: Yasmin Utida

Legenda em inglês.