Comitê da Cultura de Paz

102º Fórum
Janusz Korczak – Uma vida que se renova nos direitos de cada criança

Médico, pedagogo, escritor, ativista social, Janusz Korczak nasceu em Varsóvia numa família judaica. Desde muito jovem, adentrou o mundo da literatura expressando sua indignação frente às injustiças e preconceitos. Como médico, dedicou-se às crianças menos favorecidas e, em 1912, abriu um orfanato, onde pôs em prática sua principal teoria pedagógica: o amor à criança passa pelo respeito ao direito dela se expressar e se desenvolver de forma livre, autônoma e com espírito crítico.

Seu legado nasce da experiência cotidiana de conviver e observar crianças, e em inúmeros livros reforça a necessidade de compreender o universo infantil e proporcionar uma relação de afeto em que respeito e liberdade são fundamentais.

Com a invasão nazista da Polônia durante a 2ª Guerra Mundial, Korczak foi obrigado a transferir o orfanato para o gueto de Varsóvia e ali viver em condições desumanas com suas 200 crianças. Enfrentando a fome e as dificuldades emocionais, manteve acesa a chama da dignidade, criando um espaço de resistência psicológica através de atividades culturais e artísticas.

A presença de Korczak foi fundamental para as crianças assoladas pela dor, medo e privação. Jamais as abandonou, mesmo tendo inúmeras possibilidades de sair do gueto. Em agosto de 1942 acompanhou-as, vestidas com suas melhores roupas e empunhando a bandeira do orfanato, até o campo de extermínio de Treblinka, onde morreu junto a elas nas câmaras de gás.

Sua abnegação, exemplo vivo de esperança, amor e respeito às crianças permanece como forma de resistir à crueldade e à desumanização, e inspirou a formulação da Declaração Universal dos Direitos das Crianças aprovada pela ONU em 1959, com unanimidade dos votos.

 


Silvio Hotimsky, educador e psicanalista. É orientador educacional do Colégio Santa Cruz, professor do Colégio Equipe e membro do Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae.

Celso Zilbovicius, professor universitário. É diretor educacional do Projeto Marcha da Vida Universitários e membro da coordenação pedagógica do projeto UNASUS-UNIFESP.

 


ENTRADA FRANCA

12 de março de 2013 ▪ terça-feira ▪ 19 horas
Auditório do MASP ▪ Museu de Arte de São Paulo
Av. Paulista, 1578 – São Paulo/SP – Estação Trianon-Masp do metrô
Não é necessário fazer inscrição antecipada

Realização: Comitê da Cultura de Paz