Comitê da Cultura de Paz

120º Fórum do Comitê da Cultura de Paz e Não Violência

 

Objeção de Consciência – O limite que liberta

Com Chico Whitaker, Cecília Ferraz  e George Barcat

 

Apesar do horror, brilharam luzes – luzes de consciência. 8 de maio de 1945 marca o fim da 2ª Guerra Mundial, cujos estilhaços ainda ferem a memória dos que colaboraram obedecendo ordens, dos que cooperaram com o silêncio, buscando justificar o uso de meios perversos para alcançar fins supostamente edificantes. Mas não podemos esquecer que também houve mulheres e homens que se recusaram a assistir passivamente à crueldade abominável, e a enfrentaram com suas próprias vidas defendendo a causa que reconhece a violência como a negação da humanidade. Estes foram, são, os objetores de consciência.

“Quando há conflito entre a exigência da consciência e a obrigação da ordem, o indivíduo deve romper com a autoridade e recusar-se a obedecer. A objeção de consciência é, portanto, a única via que permite ao indivíduo preservar sua autonomia, responsabilidade e liberdade”, salienta o filósofo francês Jean-Marie Muller, ele mesmo um objetor de consciência na sua juventude, ao se recusar a participar na repressão do levante na Argélia. Anos mais tarde integrou o Conselho Consultivo, criado pelo primeiro-ministro francês, para redigir uma nova lei sobre Objeção de Consciência, vigente naquele país até os dias de hoje.

O propósito deste Fórum é refletirmos sobre a capacidade de transformações reais que a objeção de consciência – aplicada em grande escala – pode promover nas empresas; no campo das pesquisas científicas; na administração pública; na atividade política; nas redes sociais e meios de comunicação; nos setores produtivos; nas forças armadas; no mundo das artes; nas escolas e universidades.

 


ENTRADA GRÁTIS

8 de maio de 2018 • terça-feira • 19 horas
Local: Teatro do Sesc Vila Mariana
Rua Pelotas, 141 – Vila Mariana, São Paulo – SP.

Prefira Transporte Público
Metrô Ana Rosa 750m  e Metrô Paraíso 1000m

Retirada de ingressos no dia da atividades, a partir das 14h,
nas unidades do Sesc (exceto Itaquera e Interlagos).

 


• Abertura – Galeria de Objetores de Consciência – a luz que ainda brilha.

Cenas do filme Até o último homem, do ator, roteirista e diretor Mel Gibson, que narra a história do médico militar Desmond Doss, primeiro objetor de consciência na história dos Estados Unidos a ganhar a Medalha de Honra do Congresso. Seu lema: salvar vidas.

Chico Whitaker – Francisco “Chico” Whitaker Ferreira é arquiteto, político e ativista social brasileiro. Recebeu o “Prêmio Nobel Alternativo” da Right Livewood Award, conferido pelo Parlamento Sueco, em 2006.

Cecília Ferraz – Formada em Ecologia pela UNESP de Rio Claro/SP. No Ministério do Meio Ambiente, foi técnica e diretora do Fundo Nacional do Meio Ambiente e no Ibama; coordenadora de projetos internacionais e diretora de Ecossistemas nas áreas das Unidades de Conservação do país.

George Barcat – Conselheiro e professor de História da Filosofia e Ética da Associação Palas Athena. Especialista em Ética Empresarial e coautor no livro Governança Corporativa e Integridade Empresarial – Dilemas e Desafios. IBGC e SaintPaul Editora (2017).